quarta-feira, 9 de julho de 2008

Motivações de combate

Sidney Silveira
Já dissemos anteriormente que um dos propósitos deste modesto espaço é divulgar Santo Tomás de Aquino — em textos, vídeos (neste caso, por ora, trata-se de trechos de aulas dadas em cursos ministrados por mim e pelo Prof. Nougué), com a indicação de livros, etc. E assim, divulgando o Aquinate, mostrar o que, em sua obra, existe de refutação prévia à cosmovisão liberal, tão daninha pelo efeito deletério de dissipar os espíritos e afastá-los dos questionamentos fundamentais acerca da condição humana, para dizer o mínimo.

Para nós, o tesouro que é a obra de Santo Tomás deve transcender os muros dos seminários e dos cursos de teologia e alcançar outros ambientes filosóficos, com os quais medirá forças, ou melhor: mostrará a sua força, a força da filosofia perene. Mas isto sem aquele espírito timorato, sem aquela timidez medrosa que parece quase pedir desculpas por apresentar um pensador que é Doutor Comum da Igreja, um homem para quem, afinal, philosophia ancilla theologiae est. Em nossa opinião, há vários modelos de tomismo combativo, desde Giovanni Capreolo (séculos XIV-XV) até Garrigou-Lagrange (século XX). Nestes e noutros homens de fibra e de fé, nos inspiramos.

Sendo assim, a todos os que compartilham da nossa visão, pedimos: roguem a Deus que nos dê graças proporcionadas a este tão dificultoso trabalho, pelo qual agradecemos a Cristo e à Sempre Virgem Maria, nossa mãe querida e misericordiosa, que quando pede por nós é onipotente em suas súplicas (omnipotentia supplex). A ela todo o conteúdo do Contra Impugnantes é ofertado, como o sexto pequeno vídeo que postamos abaixo. A propósito, no futuro, a idéia é de que esses cursos sejam divulgados por inteiro, sempre preservando-se esse "clima" de sala de aula, cheio de improvisos e, às vezes, até com um toque de humor, pois, como diz o próprio Tomás, o fastidium (ou seja, o tédio) é um impedimento formal para a aquisição de qualquer tipo de conhecimento.

video