quarta-feira, 14 de maio de 2014

Aquele a quem chamamos Deus...


Sidney Silveira

NÃO HÁ GRANDE FILOSOFIA onde não se conceba um princípio absoluto, e infinito, para todas as coisas — ao qual sempre, direta ou indiretamente, seja necessário fazer referência.

A carência deste referencial supremo transforma-se, cedo ou tarde, no buraco negro em que as teorias filosóficas, mesmo as potencialmente melhores, começam a perder-se.