sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

TODO AUTÊNTICO MAGISTÉRIO exige submissão do intelecto

Sidney Silveira

A PRIMEIRA AULA do curso "O Papa do fim do mundo?", a ser veiculada na próxima semana para os inscritos nesta atividade do Instituto Angelicum, partirá da demonstração (bem ao modo escolástico) das razões por que todo magistério autêntico exige a submissão do intelecto do discípulo — seja o mestre um professor de lógica, de física, de metafísica, de gramática ou de história.

Quando se diz "modo escolástico", está-se a apontar sobretudo para a clareza expositiva, com a definição dos sentidos exatos em que estão aplicados os termos duma proposição, para evitar a erva daninha da equivocidade.

Em princípio, lembremos apenas o seguinte: a autoridade de um mestre é fazer-se partícipe das verdades que transmite, e os graus de anuência dos alunos têm distintos vetores de credibilidade.

Para esta primeira aula servir-me-ei do Pe. Calderón, que, além de teólogo e metafísico, é físico nuclear e tem a clara noção dos critérios gnosiológicos universais a ser aplicados a qualquer ciência.

Só depois de assentado este fundamento a respeito do caráter de todo magistério, ou seja, das notas que lhe são essencialmente distintivas, partiremos para o que seja o Magistério eclesiástico.

São questões prévias sem cuja elucidação o curso, como um todo, ficaria mais capenga que o mais falacioso dos argumentos.

As inscrições continuam abertas (a preços mais que módicos) em:


P.S. A PRIMEIRA AULA irá ao ar até o final da próxima semana: a Lissandra Lopes de Oliveira está preparando a área interna do site onde o curso ficará disponível; os inscritos receberão por e-mail as informações sobre como acessá-lo.